O arquiteto Raífe Ferreira da Silva, de 26 anos, morador de Mongaguá, no litoral paulista, que era procurado pela família após desaparecer, na terça-feira (12), foi encontrado morto depois de um acidente em uma rodovia na altura de Miracatu, no interior de São Paulo. Conforme a Polícia Civil informou ao G1 neste sábado (16), as causas do acidente só serão determinadas após laudos periciais.




A família do jovem havia relatado ao G1 que a última vez que os parentes tiveram contato com ele foi na noite de terça-feira, quando ele disse que iria até a cidade de Santos, onde costumava trabalhar. Porém, um radar registrou a placa do carro do rapaz na cidade de Pedro de Toledo. O pai contou que o jovem nunca havia desaparecido antes, e que ele saía da cidade, normalmente, apenas por motivos de trabalho.

Em entrevista na quinta-feira (14), o familiar ainda relatou que a última vez que o filho havia visualizado o WhatsApp foi às 22h40 de terça-feira. O pai e a família faziam buscas por toda a região para tentar localizá-lo. Porém, na tarde desta sexta-feira (15), a Polícia Militar Rodoviária foi acionada por moradores, por volta das 12h10, para uma ocorrência de acidente envolvendo um veículo na Rodovia Régis Bittencourt, na altura do Km 378 da pista Norte.




Chegando ao local, os policiais verificaram que o veículo encontrava-se tombado de lado, no meio de uma das pistas, e que o motorista foi arremessado através do para-brisa dianteiro do carro a uma distância de aproximadamente 2 metros. O Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (Samu) foi acionado, mas a vítima morreu no local. O condutor foi identificado como sendo Raífe.

A família foi avisada e compareceu ao local do acidente, identificando a vítima. Foram requisitados exames aos institutos Médico Legal (IML) e de Criminalística (IC), e o caso foi registrado na Delegacia Sede de Miracatu como homicídio culposo na direção de veículo automotor.




Segundo a Polícia Civil, aparentemente, o rapaz estava sozinho no carro no momento do acidente. Porém, as autoridades seguirão investigando o caso e analisarão os resultados dos laudos para identificar como tudo aconteceu.

Fonte: G1.