O nível da represa de Jundiaí (SP) atingiu 45% da capacidade. Por isso, o Departamento de Água e Esgoto (DAE) fez um alerta para os moradores sobre o consumo consciente de água.




Em 6 de outubro do ano passado, a capacidade da represa estava em 50%. Além disso, em setembro de 2019, choveu cerca de 86 milímetros na cidade e, no mesmo período deste ano, foram 22 milímetros.




O gerente de operações da DAE, Leandro Ferro, afirma que o consumo de água também está bem mais alto com relação a 2019.

“A temperatura tem batido recorde dia após dia, elevando bastante o consumo de toda a cidade. A nossa represa está um pouco abaixo, mas não há previsão de chuva, coisa que ano passado tinha uma regularidade muito maior”, diz.




“A chuva foi bem menor em setembro. Isso foi nítido para a nossa redução do nível. Em outubro, as previsões são muito baixas. Chuvas que ajudam a abaixar um pouco a temperatura, a qualidade do ar, mas não refletem em uma elevação de nível.”

Ele afirma também que a população precisa fazer uso da água com consciência para evitar prejuízos no futuro.

“A gente já está fazendo a reversão de bacia no nosso limite. Tem que contar com a colaboração da população para ter um uso racional dessa água. A gente tem observado que, nesse período de calor, o sábado tem sido o dia de maior consumo na cidade, cerca de 5% acima dos demais dias”, continua.




“A DAE não trabalha com a expectativa de rodízio, não tem planos para isso acontecer em curto ou médio prazo. O que a gente pede é colaboração da população na economia de água, uso consciente e racional para que a gente não tenha que tomar medidas desse tipo.”

Fonte: G1.