Morreu neste domingo (13), aos 71 anos o ex-treinador do Paulista e de vários clubes do interior de São Paulo, Luiz Carlos Ferreira. No Tricolor ele participou de cinco jogos do acesso do então Etti Jundiaí, nome na época do Galo, para a Série A1 do Paulistão, na temporada de 2001. O time jundiaiense terminou campeão, com Giba (falecido em 2014) finalizando a competição. Foram três as passagens dele por Jundiaí.




Ferreirão estava batalhando contra um câncer na cabeça. Ele havia feito uma cirurgia há dois anos e chegou a se preparar para voltar a trabalhar com futebol, chegando até a um acordo com o Noroeste, no final de 2019, que acabou sendo desfeito. Porém, a doença voltou nos últimos meses e o treinador estava internado fazia um mês em um hospital de Leme. Foi operado neste final de semana, mas a doença já tinha se esparramado e ele veio a óbito.

Em Jundiaí

Ferreirão passou inicialmente em Jundiaí entre os anos 2000 e 2001, quando o time se chamava Etti Jundiaí. Neste período participou da campanha do acesso para Série A1 que terminou com o título da Série A2 na temporada 2001. No ano anterior foi vice-campeão com o Galo da Série A2 perdendo a decisão para o São Caetano por 1 a 0 no agregado.




Na temporada 2001, no título da A2 Ferreira ficou os quatro primeiros jogos no Galo. Retornou em 2003 para salvar o Tricolor da queda para a Série A2 do Estadual – meta atingida. Ele voltou a Jundiaí em 2008 para dirigir o time na Série C do Brasileirão, onde não conseguiu classificar para a segunda fase da competição, e nas primeiras rodadas do Paulistão do ano seguinte, sendo demitido após uma derrota para o Corinthians por 3 a 2, em Jundiaí.

Fonte: Thiago Olim – esportejundiai.com