MATÉRIA G1 – O preço da carne aumentou cerca de 10% em alguns estabelecimentos em cidades da região de Jundiaí (SP), entre agosto e setembro deste ano.




O empresário Valdemir Antônio Pinardi é dono de um restaurante de Jundiaí. Segundo ele, o estabelecimento consome cerca de 1,2 mil quilos de carne vermelha por mês. Por isso, com o aumento do valor, carne está chegando de 10% a 12% mais cara do que antes era vendida.

“A gente tem que ir repassando aos poucos de uma forma que não atrapalhe a venda. Então, a gente reduz um pouco a margem, mas também não pode ficar sem parte do lucro para o pagamento das despesas.”

De acordo com o dono de açougue, Francisco Bigotti, são vários fatores que colaboram com o aumento no preço. “O primeiro motivo é alto das exportações, batemos recorde em agosto. O segundo, por incrível que pareça, é a falta de boi gordo no pasto, temos pouco boi para venda. E o terceiro, é que teve um alto consumo interno dos consumidores aqui e a volta dos restaurantes”, explica Francisco.




Segundo Francisco, a carne suína aumentou 20%. “A carne de porco ainda é uma carne barata e que vale a pena. Então dá para fazer uma bisteca de porco, um lombo, um pernil em bife e um frango que continua o mesmo preço”, finaliza Francisco.