MATÉRIA G1 – A CoronaVac, candidata à vacina contra a Covid-19 da chinesa Sinovac que está sendo testada no Brasil em estudo liderado pelo Instituto Butantan, foi aprovada em julho para uso emergencial na China.




A aprovação é parte de um programa do país asiático para vacinar grupos de alto risco, como médicos, disse uma pessoa familiarizada com a situação, que não quis ter seu nome divulgado, à agência Reuters.

A China National Biotec Group (CNBG), uma unidade da gigante farmacêutica estatal China National Pharmaceutical Group (Sinopharm), também disse que obteve aprovação para uso emergencial para uma candidata a vacina contra o coronavírus em publicação na plataforma de mídia social WeChat, neste domingo (23).




Há um acordo entre a Sinopharm e o governo do Paraná para que uma candidata a vacina da farmacêutica chinesa seja testada no Brasil. O governo do estado, inclusive, divulgou nesta quinta -feira (27) que a imunização deve começar a ser testada no Paraná em 45 dias, com cerca de 10 mil voluntários.