MATÉRIA G1 – A mulher que abandonou a filha recém-nascida dentro de uma igreja católica na Vila Arens, em Jundiaí (SP), no início do mês de agosto, prestou depoimento na delegacia após ser identificada e afirmou à investigação que fez o parto sozinha nos fundos da casa.




A criança foi encontrada no dia 8 de agosto por um vigia, que acionou a Guarda Municipal. Depois de ficar alguns dias no hospital, a Vara da Infância e da Juventude abriu um processo de adoção e ela já está com uma nova família.

De acordo com a Polícia Civil, a jovem de 26 anos foi indiciada nesta terça-feira (25) por abandono de incapaz. Ela é de Várzea Paulista, cidade vizinha, e tem outros dois filhos, de 2 e 6 anos.

Conforme o relato, a mulher alegou que cortou o cordão umbilical sozinha e não fez pré-natal. A mulher também afirmou que não sabe quem é o pai e disse que estava separada do marido quando a bebê nasceu.

Sobre o dia em que deixou a filha na igreja, ela detalhou que na sexta-feira (7) foi de carro até Jundiaí e a deixou na igreja por que “tinha certeza de que a criança seria encontrada”. Em seguida, mudou-se para Campinas com marido.



Questionada sobre o caso, a jovem sustentou que não teria condições de criar a menina. O delegado Antônio Seleguin Júnior não acredita nessa versão e vai investigar se teve a participação de alguém ou se o marido pressionou-a para abandonar a criança por não ser filha dele.

Após ser ouvida, a moradora foi liberada.