Esse filhote de veado-catingueiro é mais uma vítima de um problema crescente na nossa região. Ele se perdeu de sua mãe ao serem perseguidos por cães domésticos e, no desespero da fuga, o filhote refugiou-se embaixo de um trator, onde foi resgatado.




A mãe, infelizmente tomou rumo oposto do filhote, tentando livrar-se dos cães que continuaram a persegui-la. O filhote foi trazido ao CRAS – Centro de Reabilitação de Animais Silvestres da Associação Mata Ciliar, de Jundiaí, onde está recebendo os cuidados necessários mas esse caso poderia ser mais uma vez evitado.

“As pessoas precisam adotar definitivamente a guarda responsável dos animais domésticos para evitar que esse tipo de situação continue acontecendo” – destaca a Associação em sua página no Facebook.

O município de Jundiaí possui um convênio com a Associação Mata Ciliar que contribui para o recebimento, tratamento e reabilitação de animais silvestres.

 

Veado-catingueiro (Mazama gouazoubira)

Classe: Mammalia

Ordem: Artiodactyla

Família: Cervidae

Nome científico: Mazama gouazoubira

Nome vulgar: Veado-catingueiro

Categoria: Ameaçado




Características físicas: sua pelagem é marrom-acinzentada, mais escura no meio do dorso e com o ventre mais claro, próximo do branco. A garganta e a parte inferior da cauda são esbranquiçadas e o pescoço acinzentado. A testa tem um tufo de pelos escuros e os chifres, que só existem no macho, são galhadas simples e retas, sem ramificações, que atingem no máximo 12 cm de comprimento. As fêmeas, ao invés de chifres, tem apenas uma elevação e sua pelagem é um pouco mais clara que a do macho. A maioria dos indivíduos tem uma pinta branca acima dos olhos que é inexistente nas outras espécies. O comprimento do adulto varia entre 902 cm e 1,25 cm. O peso pode variar entre 11 a 25 kg, ficando geralmente próximo dos 17 kg.

Alimentação: dieta ampla que inclui broto de gramíneas, leguminosas, frutas e flores.

Biologia e comportamento social: tem hábitos noturnos e diurnos; costuma sair pela manhã, sozinho ou aos pares, para se alimentar.

Reprodução: solitário, reproduz-se em todos os meses do ano e pressente a fêmea a grande distância. Eles ficam juntos por uma ou duas semanas e, após uma gestação de aproximadamente 206 dias, a fêmea tem um único filhote que pesa cerca de 500 gramas. A pelagem do filhote é marrom, salpicada de pintas brancas distribuídas pelos flancos.

Predadores: cachorro doméstico, cachorro-do-mato e felinos, como onças.

Longevidade: média de 20 anos.

Habitat: matas densas que margeiam os rios. Pode ser encontrado também em campos abertos onde existe matas próximas.

 

Fonte: Associação Mata Ciliar/Jundiaí e Guia Ilustrado de Animais do Cerrado de Minas Gerais. 2.° edição. CEMIG. Editare Editora.2003.