O ex-secretario de Segurança Integrada de Campo Limpo Paulista, Bruno Galvão, alega que foi vítima de tentativa de homicídio e registrou um boletim de ocorrência na noite desta quarta-feira (5).


Segundo Bruno, ele estava indo para casa, quando dois suspeitos em uma motocicleta começaram a atirar contra o veículo na estrada Ivoturucaia. Os tiros não atingiram Bruno, que saiu ileso.

Ele ainda afirmou que registrou um boletim de ocorrência na delegacia e não conseguiu ver quem eram os suspeitos. Ao menos três disparos atingiram o veículo.




Prefeitura afasta secretário

A Prefeitura de Campo Limpo Paulista (SP) afastou nesta quarta-feira (5) o secretário, que aparece em um vídeo agredindo um jovem de 19 anos com um tapa, durante uma operação da Guarda Civil Municipal contra o uso de cerol em linhas de pipas.

A equipe da GCM abordou o grupo de jovens, que empinava pipa, no bairro Altos de Campo Limpo, no último domingo (2). A ação foi filmada por um amigo do rapaz e as imagens viralizaram nas redes sociais.

No vídeo é possível ver que o secretário pega o pipa de um dos abordados e, logo em seguida, o agride com um tapa no rosto. Em seguida, ele grita para o rapaz sair do local.

A Polícia Civil abriu um inquérito para investigar a conduta de Bruno. Além da agressão, a corporação também vai apurar se houve abuso de autoridade e ameaça por parte do secretário.




Segundo o delegado responsável pelo caso, três jovens foram ouvidos na segunda-feira (3). Dois deles teriam dito que foram agredidos por guardas municipais, enquanto o terceiro afirmou ter levado o tapa do secretário. Todos eles passarão por exames de corpo de delito.

Bruno prestou depoimento prévio na delegacia, mas deve depor com mais detalhes nos próximos dias, segundo a polícia. O delegado informou que irá encaminhar um ofício para que os outros agentes que participaram da ação também sejam ouvidos.

A prefeitura informou que não compactua com nenhum tipo de violência e que, apesar de aparecer no vídeo acompanhando a operação, o secretário não faz parte da Guarda Civil Municipal.

Soltar pipa é permitido, mas o uso de cerol é ilegal. A lei estadual prevê multa de R$ 1.380,50 para pessoa física e de R$ 138 mil para estabelecimentos que venderem linha com cerol.


Fonte: G1