MATÉRIA G1 – O estado de SP terá novas regras de isolamento e deve iniciar a retomada gradual de atividades a partir da próxima segunda-feira (1°), segundo dados obtidos com exclusividade pela GloboNews.




A proposta levará em conta as características de cada cidade, e será anunciada oficialmente nesta quarta-feira (27). Na data, o governo também irá detalhar a proposta de retomada econômica para o estado. (Veja os detalhes abaixo).

Em nota, o governo do estado de São Paulo disse que as informações divulgadas sobre o plano estão “equivocadas” e serão divulgadas oficialmente na quarta-feira (27) (leia, abaixo, a íntegra da nota do governo sobre o caso).

O plano prevê quatro etapas. As regiões serão classificadas em fases de acordo com os critérios definidos pela secretaria estadual da Saúde e pelo Comitê de Contingência para Coronavírus.

A regiões serão avaliadas periodicamente de acordo com os indicadores de saúde, verificando se cumprem os critérios para avançarem a uma fase de maior relaxamento a cada 14 dias ou voltar para uma fase mais restrita a cada 7 dias (ou imediatamente, caso haja evidência da piora da situação).

Taxa de isolamento, número de casos da doença e taxa de ocupação dos leitos de UTI são os principais critérios.




Nesta segunda (25), o governador João Doria (PSDB) disse que uma nova quarentena, denominada “quarentena inteligente” entrará em vigor no próximo mês.

Pelo plano, só poderão iniciar a retomada das atividades:

As cidades que tiverem taxa de isolamento de pelo menos 55%;
As cidades que tiverem redução no número de novos casos por 14 dias seguidos;
As cidades que mantiverem ocupação nos leitos de UTI inferior a 60%.
As regiões que cumprirem as determinações do governo do estado poderão reabrir na primeira fase: estabelecimentos comerciais e de serviços com área de venda igual ou inferior a 400 m² – incluindo espaços que ficam dentro de shoppings. Outras regras, mais específicas, ainda serão definidas.

As regiões que mantiverem os mesmos indicadores por 14 dias seguidos vão poder seguir para a segunda fase e reabrir lojas maiores, com área superior a 400m² – também considerando as lojas de shoppings com regras específicas.

Após outros 14 dias de índices de Saúde estáveis, as regiões seguirão para a terceira fase, que vai permitir a reabertura de hotéis, pensões e demais acomodações.

As cidades poderão ir para a quarta e última fase após outros 14 dias de índices positivos na Saúde. Nesta etapa, serão reabertos setores como:

Cinemas e teatros;
Cultos religiosos, igrejas e missas;
Parques, academias e práticas esportivas sem contato físico;
Clubes sociais e esportivos;
Creches, escolas e universidades.
Caso os índices de Saúde piorarem, as cidades poderão voltar para fases anteriores.




Até 20 de julho, alguns setores permanecerão fechados independente dos índices de Saúde e fases de cada região:

Feiras;
Clubes;
Cinemas;
Igrejas;
Teatros;
Academias;
Museus;
Bibliotecas;
Atividades culturais, de lazer, esportivas coletivas;
Shows, boates;
Festas públicas e particulares;
Exposições;
Jogos;
Leilões;
Reuniões sociais;

Utilização de praças e outros locais públicos para a prática de esportes e atividades que provoquem aglomerações.
Veja a nota do governo do estado de SP sobre o plano:




“As informações divulgadas nesta terça (26) pelo Grupo Globo sobre o Plano São Paulo de flexibilização da quarentena estadual estão equivocadas. Para tanto, basta observar que um dos itens citados na reportagem são hotéis, que nunca tiveram fechamento decretado. O detalhamento correto do Plano São Paulo será divulgado em entrevista coletiva às 12h desta quarta (27), no Palácio dos Bandeirantes”.