VIA G1 – Um cantor sertanejo de Itupeva (SP) decidiu fazer uma live para arrecadar doações para ajudar músicos independentes que estão passando por dificuldades durante a pandemia de coronavírus. A transmissão será nesta quarta-feira (13), a partir das 20h.




Fabiano Diniz fará um show com os maiores hits da música sertaneja. A transmissão ao vivo será feita pelas redes sociais do músico. O rapaz contou ao G1 que o objetivo é arrecadar o máximo possível de doações via internet.

“Criamos uma vaquinha virtual na qual as pessoas podem doar a quantia que quiserem. Durante todo o período da live, vamos reforçar nosso pedido e também vamos manter um QR code na tela direcionando até a página da campanha”, explica.

Toda a verba que for arrecadada durante o evento será revertida para famílias de músicos independentes da região como forma de ajudar a suprir as necessidade em meio à pandemia.

“Nós sabemos que esses músicos estão sofrendo muito. A maioria deles sobrevive de pequenos shows em bares e casas de eventos e, como tudo está suspenso agora, estão sem ganhar dinheiro. Sei que todos os grandes cantores já estão fazendo lives, mas é preciso lembrar dos pequenos também”, diz.




Origem humilde e amor pela música

Com 17 anos de carreira, Fabiano diz que passou por dificuldades antes de chegar onde está hoje. Nascido no Rio de Janeiro, o rapaz conta que cresceu em comunidades carentes e precisou trabalhar quando criança.

“Eu cheguei a trabalhar como feirante e, depois disso, passei a vender laranja na rua com uma charrete. Às vezes acontecia de eu sair para vender e, quando voltava, não podia entrar na comunidade, porque estava acontecendo algum tiroteio. Isso foi até os 15 anos, antes de eu vir para São Paulo”, lembra.




Ao chegar a Itupeva, teve o primeiro contato com a música através da igreja e das romarias. “Foi ali que conheci o sertanejo e decidi seguir carreira como músico”, diz.

Atualmente, Fabiano trabalha como cantor sertanejo e participa de eventos e celebrações. Enquanto as atividades estão paradas por conta da pandemia, o rapaz segue produzindo conteúdo e tentando ajudar outros músicos.

“A música é o que eu mais amo hoje. Além disso, é de onde tiro o meu sustento e o da minha família. É importante não esquecermos dos artistas neste período. Nós amamos o que fazemos e também estamos passando por um momento muito difícil”, reforça.