A quarentena no Estado de São Paulo teve o prazo prorrogado até o dia 31 de maio, o governador desistiu de flexibilizar a medida. O anúncio foi feito pelo próprio governador João Doria (PSDB) nesta sexta-feira, 8, em entrevista coletiva no Palácio dos Bandeirantes. O prefeito de São Paulo, Bruno Covas (PSDB), também participou do anúncio.

“O cenário é desolador. E a quarentena está salvando vidas em São Paulo. Nenhum governante tem prazer em dar más notícias, mas não se trata de ter ou não este sentimento, trata-se de proteger vidas no momento mais crítico desse País”, disse Doria. “Nenhum país conseguiu relaxar as medidas de isolamento social em meio a uma curva crescente. Autorizar o relaxamento agora seria colocar em risco vidas e o sistema de saúde. Retomaremos sim, no momento certo, na hora certa”, afirmou.